POLIMIXINA-B





AVISO SOBRE O ÍNDICE:Esta página fornece informações para esclarecer algumas questões básicas sobre esse ingrediente ativo, medicina, patologia, substâncias ou produtos. Não é exaustivae, portanto, não expõe todas as informações disponíveis não substitui a informação que pode fornecer seu médico.Como a maioria dos medicamentos têm riscos e benefícios. Quaisquer questões adicionais sobre este ou outros medicamentos deve conversando com o seu médico que serve. – Para consultar a literatura clic aquí

POLIMIXINA-B Ações terapêuticas.

Antibiótico polipeptídico.

 

POLIMIXINA-B Propriedades.

A polimixina pertence juntamente com a colestina (polimixina E), a bacitracina e a tirotricina ao grupo dos antibióticos denominados polipeptídicos, por serem extraídos da bactéria Bacillus polimyxa. Caracteriza-se por possuir um espectro reduzido que cobre fundamentalmente microrganismos Gram-negativos. Age basicamente a nível da membrana celular bacteriana, alterando a permeabilidade e o metabolismo, o que conduz à morte por lise celular. É pouco absorvida por via oral, mas desenvolve uma ação local ou in situ, que é aproveitada para o tratamento de infecções gastrintestinais (gastroenterite, enterocolite), associada com substâncias adstringentes ou antidiarréicas. Tem amplo uso como antibiótico tópico em diversas formas farmacêuticas (cremes, gotas óticas, colírios). É um fármaco de limitada disponibilidade e pouca penetração tissular, em LCR, pleura e articulações. Sofre uma metabolização biológica parcial e a maior parte (60%) elimina-se pelo rim de forma rápida. Sua meia-vida é de 6 horas e da polimixina E (colistina) 1,7 hora.

 

POLIMIXINA-B Indicações.

Sepsis sistêmicas por germes Gram-negativos incluindo P. aeruginosa. Infecções broncopulmonares, cirúrgicas, obstétricas, abdominais e geniturinárias.

 

POLIMIXINA-B Posologia.

Para o tratamento de sepse por Gram-negativos ou P. aeruginosa (abcessos, septicemias, pneumopatias, peritonites) emprega-se por via parenteral IM em doses de 1,5-2,5mg/kg/dia divididos cada 6-8 horas; aconselha-se não superar os 100-200mg/dia. A administração por via IV requer diluição em dextrose a 5% e aplicam-se 2,5mg/kg (25.000U/kg).

 

POLIMIXINA-B Reações adversas.

Renais: hematúria, albuminúria, hiperazoemia, oligúria. Neurológicas: cefaléias, tonturas, vertigem, nistagmo, ataxia, depressão respiratória por bloqueio neuromuscular. Esses efeitos nefrotóxicos e neurotóxicos são potencialmente reversíveis com a suspensão do antibiótico.

 

POLIMIXINA-B Precauções.

Em indivíduos com insuficiência renal, a excreção do antibiótico prolonga-se significativamente; por esta razão seu emprego não é aconselhável. Recomenda-se evitar o uso simultâneo de medicamentos potencialmente nefrotóxicos durante a administração desse derivado polipeptídico, como vancomicina, aminoglicosídicos ou diuréticos.

 

POLIMIXINA-B Interações.

Bloqueadores neuromusculares: somação e sinergismo que podem provocar quadros miasteniformes, parada respiratória.

 

POLIMIXINA-B Contraindicações.

Insuficiência renal, miastenia gravis. Hipersensibilidade ao fármaco.



  • polimixina b diluição

  • polimixina b posologia
  • polimixina B
  • para que serve a polimixinas
  • POLIMIXINA
  • novedades android

Comentarios:

Loading Facebook Comments ...
1 Comentario en POLIMIXINA-B
  1. Denver dice:

    My preblom was a wall until I read this, then I smashed it.

Deja tu comentario
Tu Comentario