MEFENÂMICO, ÁCIDO





AVISO SOBRE O ÍNDICE:Esta página fornece informações para esclarecer algumas questões básicas sobre esse ingrediente ativo, medicina, patologia, substâncias ou produtos. Não é exaustivae, portanto, não expõe todas as informações disponíveis não substitui a informação que pode fornecer seu médico.Como a maioria dos medicamentos têm riscos e benefícios. Quaisquer questões adicionais sobre este ou outros medicamentos deve conversando com o seu médico que serve. – Para consultar a literatura clic aquí-

MEFENÂMICO, ÁCIDO Ações terapêuticas.

Antiinflamatório, analgésico, antipirético.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Propriedades.

É um antiinflamatório não-esteroidal derivado do ácido antranílico (flufenâmico, tolfenâmico, miflúmico). O mecanismo de ação é desconhecido, ainda que estudos em animais indiquem que é capaz de inibir a síntese de prostaglandinas e de competir com elas pela união a seus receptores. Sua absorção é ampla (> 90%) no trato gastrintestinal; sua ligação às proteínas é elevada (> 95%). Sua meia-vida: 3-4 horas. Não sofre metabolismo pré-sistêmico e é eliminado pelo rim.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Indicações.

Indicado para o alívio da dor moderada, se o tratamento não exceder uma semana. Dismenorréia primária. Também tem sido utilizado no controle de febre, artrose, artrite reumatóide, enxaqueca, cefaléias e síndrome pré-menstrual.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Posologia.

Dose inicial de 500mg, seguidos de 250mg, a cada 6 horas, por não mais de uma semana. Em dismenorréia primária: posologia igual à utilizada no caso anterior, exceto que a duração da administração não deve passar de dois ou três dias.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Superdosagem.

No caso de superdose recomenda-se induzir o vômito ou a lavagem gástrica, seguidos da administração de carvão ativado.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Reações adversas.

Diarréia, náuseas, vômitos, dor abdominal. Com menos freqüência, anorexia, pirose, flatulência e constipação. Casos de anemia hemolítica auto-imune foram associados com tratamentos prolongados (> 1 ano), assim como um descenso do hematócrito (2% a 5%). Tonturas, sonolência, nervosismo, visão turva, dor de cabeça, insônia. Urticária, erupções, edema facial. Falha renal, inclusive necrose papilar que pode ser irreversível.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Precauções.

Pode provocar gastrite erosiva, úlcera péptica, hemorragia digestiva e perfuração gastrintestinal. O tratamento crônico pode levar à toxicidade renal com redução do fluxo sangüíneo renal. Não deve ser administrado nas últimas etapas da gravidez nem na lactação, para evitar seus efeitos sobre o sistema cardiovascular do feto e do lactente. A segurança e a eficácia do ácido mefenâmico em crianças menores de 14 anos não foram estudadas.

 

MEFENÂMICO, ÁCIDO Contraindicações.

Hipersensibilidade ao ácido mefenâmico ou a outros antiinflamatórios não-esteroidais. Úlcera gastroduodenal, inflamação crônica do trato gastrintestinal superior ou inferior, insuficiência renal.



  • ácido mefenâmico superdosagem

  • Superdosagem acido mefenamico
  • ácido tranexâmico 250mg para que serve
  • ácido mefenâmico gastrite
  • ácido tranexãmico e o mesmo ácido mefenãmico
  • novedades android
Comparte esta nota:

Comentarios:

Loading Facebook Comments ...
Deja tu comentario
Tu Comentario