EFAVIRENZ





AVISO SOBRE O ÍNDICE:Esta página fornece informações para esclarecer algumas questões básicas sobre esse ingrediente ativo, medicina, patologia, substâncias ou produtos. Não é exaustivae, portanto, não expõe todas as informações disponíveis não substitui a informação que pode fornecer seu médico.Como a maioria dos medicamentos têm riscos e benefícios. Quaisquer questões adicionais sobre este ou outros medicamentos deve conversando com o seu médico que serve. – Para consultar a literatura clic aquí

EFAVIRENZ Ações terapêuticas.

Antiviral específico para o HIV-1.

EFAVIRENZ Propriedades.

Trata-se de inibidor seletivo, não-nucleosídico, não-competitivo da transcriptase reversa do HIV-1. A transcriptase reversa do HIV-2 e as DNA-polimerases humanas não são inibidas pelo efavirenz nas faixas de concentração alcançadas pelo tratamento. É metabolizado no fígado pela CYP3A4. É administrado por via oral e absorvido pela mucosa do trato gastrintestinal sem sofrer interferência pela presença de alimentos.

EFAVIRENZ Indicações.

Tratamento combinado da infecção pelo HIV-1.

EFAVIRENZ Posologia.

Deve ser sempre administrado em associação com um inibidor de protease ou um inibidor análogo nuclosídico da transcriptase reversa. Adultos: 600mg/dia. Crianças: a dose deve ser ajustada em conformidade com o peso: 13kg a 15kg, 200mg/dia; 20kg a 25kg, 300mg/dia; 25kg a 32,5kg, 350mg/dia e 32,5kg a 40 kg, 400mg/dia. Recomenda-se administração à noite para melhorar a tolerância e os efeitos sobre o SNC (cefaléia, enjôos).

EFAVIRENZ Superdosagem.

Observaram-se nervosismo e contrações musculares involuntárias. Recomenda-se administrar carvão ativado e realizar tratamento sintomático de suporte.

EFAVIRENZ Reações adversas.

Rash cutâneo, náuseas, vertigens, diarréia, cefaléia, insônia, fadiga, alteração da concentração.

EFAVIRENZ Precauções.

Deve ser administrado conjuntamente com outros anti-retrovirais que o paciente não tenha recebido previamente; caso contrário, aumenta-se o risco de fracasso do tratamento e aparecimento de resistência ao efavirenz. Na eventualidade de ser necessária a suspensão de qualquer anti-retroviral da combinação (por intolerância), recomenda-se a suspensão simultânea de todos os demais anti-retrovirais para reduzir o risco de desenvolvimento de resistência; por outro lado, na retomada do tratamento, todos os fármacos anti-retrovirais também devem ser reinstituídos de forma simultânea. O efavirenz mostrou-se teratogênico em animais: não administrar a mulheres grávidas e adotar métodos de contracepção (métodos contraceptivos de barreira) durante o tratamento com este fármaco. Se for iniciado tratamento com efavirenz, deve-se suspender a amamentação.Administrar com precaução a pacientes com doença hepática crônica. Não se esperam alterações do metabolismo do fármaco em pacientes com doença renal. Recomenda-se monitoração das enzimas hepáticas e do colesterol. O fármaco não foi avaliado em pacientes abaixo de 3 anos de idade. Rash cutâneo leve a moderado: apresenta-se com relativa freqüência dentro das primeiras duas semanas de administração, resolvendo-se com a continuação da terapia ou administração de corticosteróides.

EFAVIRENZ Interações.

Fármacos metabolizados pelo CYP3A4: o efavirenz induz esta enzima e pode, portanto, acelerar a eliminção de outros fármacos metabolizados por este citocromo. Terfenadina, astemizol, cisaprida, midazolam, triazolam: risco de aumento da concentração e efeitos adversos destes fármacos (arritmias, sedação, depressão respiratória) por competição em nível da eliminação pelo CYP3A4; assim, deve-se evitar a administração conjunta. Indinavir: redução de sua biodisponibilidade em cerca de 30% e da Cmáx em 16%, devido a aumento da eliminação; recomenda-se aumentar a dose de indinavir em cerca de 20%, não sendo necessário modificar a dose de efavirenz. Ritonavir: vertigem, náuseas, parestesias, alteração das enzimas hepáticas; recomenda-se administrar com suma precaução e monitorar as enzimas hepáticas.Sequinavir: perda de sua eficácia devido a uma redução (< 60%) de sua biodisponibilidade; não se recomenda a administração conjunta destes fármacos. Claritromicina: possível perda de eficácia por redução dos níveis plasmáticos e da biodisponibilidade do antibiótico (reduções de 35% e 50% respectivamente); recomenda-se avaliar a situação por outro antibiótico adequado. Anovulatórios orais. Etinilestradiol: aumento de 40% na biodisponibilidade do componente etinilestradiol (por redução da eliminação); administrar com precaução e utilizar um método contraceptivo de barreira, pois observou-se teratogenia em animais por efeito do efavirenz. Tetraidrocanabiol, canabinóides: não se observaram interações. Corticosteróides: podem ser administrados de modo conjunto.

EFAVIRENZ Contraindicações.

Hipersensibilidade ao efavirenz. Administração simultânea com terfenadina, astemizol, cisaprida, midazolam, triazolam.



  • efavirenz para que serve

  • efavirenz pra que serve
  • para que serve o remedio efavirenz
  • Efavirenz reações
  • para que serve efavirenz

  • novedades android

Comentarios:

Loading Facebook Comments ...
Deja tu comentario
Tu Comentario