BECAPLERMINA





AVISO SOBRE O ÍNDICE:Esta página fornece informações para esclarecer algumas questões básicas sobre esse ingrediente ativo, medicina, patologia, substâncias ou produtos. Não é exaustivae, portanto, não expõe todas as informações disponíveis não substitui a informação que pode fornecer seu médico.Como a maioria dos medicamentos têm riscos e benefícios. Quaisquer questões adicionais sobre este ou outros medicamentos deve conversando com o seu médico que serve. – Para consultar a literatura clic aquí

BECAPLERMINA Ações terapêuticas.

Cicatrizante promotor da regeneração celular e cicatrização de lesões cutâneas.

BECAPLERMINA Propriedades.

Trata-se de um fator de crescimento plaquetário BB humano recombinante (rh-PDGF-BB) que é produzido pela inserção da cadeia B de um gene do FCP na levedura Saccharomyces cerevisiae. Constitui-se em um fator de crescimento por ativar a proliferação das células (granulação) envolvidas na reparação e cicatrização de feridas.

BECAPLERMINA Indicações.

Ferimentos, úlceras diabéticas.

BECAPLERMINA Posologia.

O gel a 0,01% é aplicado localmente, formando uma fina camada contínua sobre a área afetada, a qual deve ser coberta com uma compressa de gaze umedecida em solução salina. Não se deve colocar bandagens oclusivas. É aconselhável realizar um correto debridamento cirúrgico da escara, limpando os tecidos necrosados ou infectados.

BECAPLERMINA Reações adversas.

Ocasionalmente observou-se eritema, celulite, dores locais.

BECAPLERMINA Precauções.

Este medicamento não deverá ser utilizado sobre úlceras que não são de origem neuropática (devidas a arteriopatias) ou naquelas cuja lesão seja > 5cm+. O tratamento deve ser suspenso se ocorrer infecção da ferida, quando então deverá ser instituído tratamento com antibióticos até sua cura. Não se recomenda a aplicação de outros produtos tópicos (corticóides, centela da Ásia) sobre a ferida durante o tratamento.

BECAPLERMINA Interações.

Não foram registradas.

BECAPLERMINA Contraindicações.

Hipersensibilidade ao fármaco. Neoplasias no sítio da aplicação.



Comparte esta nota:

Comentarios:

Loading Facebook Comments ...
Deja tu comentario
Tu Comentario